28fev

Cofundador do NetLex participa de mesa redonda no Global Legal Hackathon

O evento, que aconteceu do dia 23 ao 25 de fevereiro, foi voltado para estudantes e profissionais do Direito, além de empresários de diversos segmentos.

Cerca de 60 cidades, por cinco continentes, participaram do 1º Global Legal Hackthon (GLH). No Brasil, as representantes foram Florianópolis/ SC e Belo Horizonte/MG. Em solo mineiro, quem organizou o evento foi a Comissão de Direito para Startups da OAB/MG, com o intuito de reforçar a importância em associar a tradição do Direito à inovação.

Você sabe o que são hackathons?

São eventos promovidos com o objetivo de reunir pessoas que vão pensar e desenvolver soluções úteis para um determinado problema, através da criação de aplicativos móveis ou web.

No caso da GLH, estudantes e profissionais do Direito, programadores e designers se propuseram a apresentar soluções que visavam agilizar, desburocratizar e automatizar processos cotidianos, visando otimizar de alguma forma o setor jurídico. Esta iniciativa foi promovida por nomes como Cadence, Integra, IBM Watson, One400 e Global Legal Blockchain Consortium.

No final, o GLH levará para Nova Iorque aqueles que apresentaram as melhores ideias – quer saber quais foram eles? Clique neste link e confira. Dois dos ganhadores são brasileiros!

Que venham novos empreendedores rumo à inovação!

Em Belo Horizonte, a GLH aconteceu no SEED (Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development), localizado no centro da cidade.

Wagner Possas, sócio e cofundador do NetLex, participou da mesa redonda de abertura do evento em BH. Na conversa, que foi muito proveitosa, ele apresentou ao público um pouco da história do NetLex e contou  como estruturamos os problemas e e desenvolvemos as soluções para eles.

Ao seu lado estavam nomes de peso do cenário, como Guilherme Freitas, Head Jurídico da MRV; Wilson Benevides, desembargador do TJMG; e Vinícius XXX, sócio do Ferreira e Chegas Advogados.

O intuito, além da troca de experiência com outros empreendedores que se aventuraram a criar inovações tecnológicas para o Jurídico, era inspirar alunos e profissionais de diversas áreas que acreditam na revolução tecnológica no setor e, além disso, querem fazer parte dela.

Julia Brito

QUEM POSTOU

Julia Brito
Publicitária - NetLex julia.brito@netlex.com.br

Deixe um comentário